Translate

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

O jogo de cartas e a Vida Eterna



O jogo de cartas e a Vida Eterna

És inconsequente? Esse é o mal dos nossos dias. Tu dizes que crês num poder superior. Então seja consequente! Se existe esse poder superior, então ele é Deus, o Criador. Seu caráter é amor. Ele provou o seu amor a ti e a mim, entregando o seu Filho Unigênito, para vencer o inimigo que nos dominou.

Esse inimigo é Satanás. Seja consequente e pensa sobre isso. Terás uma vez que responder diante de Deus à pergunta, o que fizeste com Jesus Cristo, seu dom inefável para ti. Seja consequente e lembra que também tens um inimigo, que quer destruir tua vida. Ele anda - como diz a Bíblia - em derredor, como um leão que ruge procurando alguém para devorar. Isso ele tenta com vários meios, também com tais que talvez te pareçam inofensivos, por exemplo, as cartas de jogar.

"Quem conhece a origem das cartas de jogar, também compreende porque com as cartas se relacionam a práticas diabólicas como adivinhação, esconjuração, etc.

As cartas foram criadas no ano de 1392 para uso pessoal do rei Carlos da França, quando este sofria de debilidade mental. O criador das cartas era um homem degenerado e mau, que escarnecia de Deus e seus mandamentos. Para sua criação maligna ele escolheu figuras Bíblicas: o rei representa o diabo, a dama representa Maria, a mãe do Senhor Jesus. Assim, de modo blasfemo, fez de nosso Senhor um filho de Satanás e Maria. Copas e ases representam o sangue do Senhor, o valete (resisto escrevê-lo), o próprio Senhor. Paus e os outros símbolos representam a perseguição e destruição de todos os santos.

Seu desprezo pelos Dez Mandamentos foi expresso pelo número dez das suas cartas. Quem conhece esta origem diabólica do jogo de cartas, compreende também as consequências diabólicas. Não é de admirar que a adivinhação funciona tão bem com as cartas, pois são sinais diabólicos."

Assim, também não é de admirar que justamente no jogo de cartas se pragueja tanto, e o Nome do Santo é usado em vão e blasfemado dizendo-se "orações de maldição para alguém. Também tais terríveis desejos são ouvidos, pois a Escritura diz com clareza inconfundível: "Não tomarás o Nome do Senhor teu Deus em vão, porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu Nome em vão" (Êx 20.1). Praguejar é um produto diabólico do jogo de cartas. Essa epidemia satânica contaminou muitos milhões que não jogam cartas. E como pode ser diferente: "Então a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte" (Tg 1.15)? O mal continuamente tem que conceber mal, e da mesma maneira como se joga cartas irrefletidamente, sem pensar sobre as terríveis consequências, tão irrefletidamente e sem nenhuma razão também o elevado e santo Nome do Senhor é tomado em vão. E então, quando chega o juízo de Deus, fica-se perplexo, e se exclama: "Por que isso teve que me acontecer? Pois eu esperei e rezei para que tudo fosse bem." A resposta é dada em Jeremias 2.17: "Porventura não procuras isto para ti mesmo, deixando o Senhor teu Deus no tempo em que ele te guia pelo caminho?" O motivo, nesse caso o jogo de cartas, tem que ser eliminado.

Também o Dr. em teologia Abraham Meister adverte contra as cartas de jogar e a cartomancia. Ele diz, entre outros: "Nenhum jogador de cartas lembra da realidade do diabo e dos demônios, que estão no fundo desse jogo."

Sempre de novo nos são pedidas fontes de referência. Elas são demais para serem enumeradas; as diversas enciclopédias mesmo se contradizem. Mas com certeza os jogos de cartas já são citados no século 14 na Europa. Atribui-se sua invenção aos egípcios. Mais de 90% da população dos países civilizados são dominados pelo jogo de cartas, por exemplo: pife-pafe bridge, canastra, truque, bacará, pôquer, sessenta e seis, etc.

Advertimos insistentemente cada filho de Deus: não te envolve com o jogo de cartas citado. Com isso nada dizemos contra jogos como quartetos, etc., por exemplo, que nada têm em comum com tais representações de escárnio de origem demoníaco.

A história da ciência oculta está estreitamente ligada com a criação das cartas de jogar. Não há dúvida de que as cartas, em virtude da sua origem blasfema, são diabólicas. Significativamente, a "Neue Brockaus Enzyklopädie" (Nova Enciclopédia Brockhaus) diz, entre outros, sobre a cartomancia:

"Prática comum de oráculo, para conseguir desvendar o futuro através de cartas de jogar, com procedimentos muito variados. A prática é de natureza supersticiosa. Êxitos, relatados a respeito de cartomantes e ciganas, poderiam ter sua razão no fato de que através do uso das cartas são estimuladas capacidades mediúnicas. O primeiro cartomante conhecido, Francesco Marcolini, ensinava sua ciência na publicação "Sorti" (Veneza l540)"

Portanto, é claro que se agora com a aproximação do anticristo o ocultismo cresce em muitos aspectos, igualmente o jogo de cartas em todas as suas formas exerce grande atração, não somente em pessoas do mundo, mas também em membros da Igreja de Jesus. Naquele, porém, que se dedica ao jogo de cartas, oferecem-se pretextos ao inimigo. Joga-as fora e aceita tua libertação em Nome de Jesus!

E tu, que não tens certeza de ser um filho do Deus vivo; que não sabes para onde vais, se te aguarda a vida eterna ou a maldicão eterna: é necessário somente um passo para chegar a Jesus - um passo de fé infantil! Com o jogo de cartas mostrei-te somente uma das sutis algemas de Satanás. Mas existem muito mais. A Bíblia diz: "Todo o que comete pecado é escravo do pecado" (Jo 8.34). São os teus muitos pecados que te prendem a esse inimigo, a esse homicida desde o princípio. Pois a Escritura também diz:

"Aquele que pratica o pecado procede do diabo, porque o diabo vive pecando desde o princípio" (1 Jo 3.. Digo-te com grande certeza: esse inimigo te prende ilegalmente, pois Jesus, o Filho do Deus Eterno, acabou com o seu poder, quando tirou os teus pecados na cruz de Gólgota. Somente: Deus não obriga ninguém a aceitar essa maravilhosa salvação. Deves querê-la. Quer sejas fraco, desesperado ou impotente, isso não é empecilho. Pelo contrário: seu poder se manifesta em tua fraqueza no momento em que segurares a mão traspassada estendida de Jesus, que ele te oferece - interiormente comovido com misericórdia. Então serás, como diz a Bíblia, colocado no maravilhoso reino da luz do Filho de Deus. Então passaste da morte para a vida eterna.


Então, tens um glorioso futuro. Estarás eternamente com Jesus! Seja consequente e aceita-O como teu Salvador e Redentor!

O Inimigo Desejado



O Inimigo Desejado

“Se vocês ouvirem atentamente o que ele disser e fizerem tudo o que lhes ordeno, serei inimigo dos seus inimigos, e adversário dos seus adversários” - Êxodo 23:22

Ter inimigos não é exatamente o sonho de consumo da maioria das pessoas, digamos, “normais”. Inimigo é uma coisa que as pessoas desejam tanto quanto uma pedra no rim, com a agravante de que muitas vezes é mais fácil se ver livre da pedra.

O sonho de não ter inimigos é completamente utópico. Todo ser humano já nasce com o pior dos inimigos segurando no seu calcanhar: a herança do pecado. Se não fizer nada, não procurar problemas, não quiser arriscar nenhum passo mais ousado, se permanecer fechado numa redoma, mesmo assim estará enrascado como todos os demais. Mesmo evitando todos os inimigos externos, ainda assim estará com sérios problemas, não conseguirá evitar o inimigo interno, aquela tendência que todo homem tem para o que é mau, a falta de realização, o vazio interior, a insatisfação consigo mesmo.

Quando tomamos como exemplo pessoas ricas, bem sucedidas e famosas, que teriam, aparentemente, motivos de sobra para esbanjar felicidade e as encontramos totalmente desiludidas, entregues a vícios e paixões, percebemos o quanto isso é verdade.


A única forma de derrotar nossos adversários é permitir que um adversário mais poderoso se oponha a eles, é permitir que Deus os derrote.

Quando obedecemos a Palavra do Senhor Ele assume a figura de um inimigo, não para lutar contra nós, mas para abater os nossos inimigos: “...então serei inimigo dos teus inimigos e adversário dos teus adversários”.

Quem luta sozinho é presa fácil do inimigo, pois os seus inimigos são antigos, experientes e valentes. É preciso reconhecer a sua incapacidade e deixar que alguém mais poderoso lute em seu lugar:

“Quando o valente, bem armado, guarda a sua própria casa, ficam em segurança todos os seus bens. Sobrevindo, porém, um mais valente do que ele, vence-o, tira-lhe a armadura em que confiava e lhe divide os despojos” – Lucas 11:21-22.

O diabo mantém em prisão, e em aparente segurança, aqueles que ele domina, mas somente até a chegada de Jesus. Ele tem

autoridade e poder para destruí-lo e resgatar o homem da miséria do pecado e das trevas para a sua maravilhosa luz.

“Se quando éramos inimigos de Deus fomos reconciliados com ele mediante a morte de seu Filho, quanto mais agora, tendo sido reconciliados, seremos salvos por sua vida!"– Rom. 5:10.

O preço da Superstição


O preço da Superstição


“Porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças, antes se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, e o coração insensato deles obscureceu-se” - Romanos 1:21.

Uma reportagem bem interessante, realizada pelo jornalista Marcelo Tas para o site UOL circulou na Internet nesta sexta-feira sobre o excesso de superstição do povo chines.

O número 8, por exemplo, é considerado um número de sorte. Paga-se muito mais caro para a obtenção de números de celular e de telefonia fixa que terminem em 8. Para se obter uma placa de carro que termine com esse algarismo é necessário participar de um leilão na Internet e, lógicamente, pagar muito mais por isso.

Confira Também:

Obrigado por sua Visita

Agradeço à todas as nações pelo carinho, principalmente aos irmãos dos USA, ao Evangelho Quadrangular, Assémbléias de Deus, Batistas, Pent...